Deixe um comentário

Pessoas com febre devem parar de trabalhar imediatamente e ficar em casa, diz governo japonês

Os idosos, diabéticos e portadores de doenças precisam de mais cuidado

ministro da saúde
O governo japonês anunciou nesta segunda-feira (17) mudanças nos critérios para realizar exames de coronavírus em pacientes com suspeita de infecção e pediu que as pessoas parem de trabalhar ou estudar imediatamente se tiverem febre.

“Para o bem de todos, quem apresentar febre deve deixar o trabalho ou a escola o mais rápido possível e evitar sair de casa”, disse o ministro da Saúde, Katsunobu Kato, em entrevista coletiva televisionada, acrescentando que é aconselhável medir a temperatura corporal diariamente e procurar atendimento se a febre não baixar.

Segundo o governo, devem buscar consulta adultos e crianças que tiverem febre acima de 37,5ºC por mais de quatro dias seguidos, além de indisposição e falta de ar, mesmo depois de terem sido medicados. Uma pessoa com gripe comum ou influenza, por exemplo, não leva mais que quatro dias para sarar.

Os idosos, gestantes, diabéticos e portadores de doenças cardíacas e respiratórias devem procurar consulta se os sintomas relatados acima persistirem por dois dias.

As pessoas com esses sintomas persistentes podem buscar orientação por telefone em centros de atendimento disponíveis em todas as províncias do Japão. Confira a lista aqui.

Até então, o Japão só examinava pessoas com sintomas que estiveram na província de Hubei, o epicentro do surto de coronavírus na China, nos últimos 14 dias. Mas o governo decidiu mudar os critérios depois de registrar muitos casos de pacientes infectados que não estiveram na China e que contraíram o vírus em território japonês.

A principal forma de prevenção, segundo o Ministério da Saúde, é lavar bem as mãos frequentemente ou usar gel com álcool. Quando for espirrar ou tossir, é aconselhável usar um lenço de papel descartável para colocar na frente da boca.

A máscara deve ser usada principalmente por pessoas com suspeita de infecção, não somente para o coronavírus, mas para gripe, influenza e outras doenças transmissíveis.

O Japão registrou mais de 400 infecções até agora e é o país com o maior número de casos fora da China.

Deixe um comentário

Bar “contrata” robô para servir bebida a clientes em Tóquio

O barman do futuro pode servir uma cerveja em 40 segundos e preparar um coquetel em um minuto

barman robô2
O primeiro barman robô do Japão começou a servir bebidas em um pub de Tóquio, em um teste que pode iniciar uma onda de automação em restaurantes e lojas, que têm tido dificuldades para contratar novos funcionários.

O robô industrial reaproveitado serve bebidas em um pub japonês operado pela rede de restaurantes Yoronotaki. Um tablet com a imagem de um rosto sorri e fala sobre o clima enquanto prepara os pedidos.

O robô, fabricado pela empresa QBIT Robotics, pode servir uma cerveja em 40 segundos e preparar um coquetel em um minuto. Ele usa quatro câmeras para monitorar os clientes e analisar suas expressões com um software de inteligência artificial (AI).

“Lidar com pessoas pode ser um aborrecimento. Aqui, você pode simplesmente ficar bêbado”, disse Satoshi Harada, funcionário de um restaurante depois de pedir uma bebida.

Encontrar novos funcionários, especialmente no setor de serviços do Japão, deve ficar ainda mais difícil.

O governo diminuiu as restrições de visto para atrair mais trabalhadores estrangeiros, mas as empresas ainda enfrentam escassez de mão de obra, à medida que a população diminui e o número de pessoas com mais de 65 anos aumenta para mais de um terço do total.

barman robô1

As empresas de serviços que não podem se mudar para o exterior ou tirar proveito da automação são mais vulneráveis que as empresas industriais. Somente na área da saúde, o Japão espera um déficit de 380 mil trabalhadores até 2025.

O teste do barman robô no pub, que emprega cerca de 30 pessoas, durará dois meses, após os quais a Yoronotaki avaliará os resultados.

“Esperamos que seja uma solução”, disse Yoshio Momiya, gerente da Yoronotaki. “Ainda há uma série de questões a serem resolvidas, como encontrar espaço suficiente para isso, mas esperamos que seja algo que possamos usar”.

Por cerca de 9 milhões de ienes (82 mil dólares), o robô custa o mesmo que empregar um barman humano por três anos.
Fonte: Alternativa com Reuters

Deixe um comentário

Cai número de lojas de conveniência no Japão

O setor perdeu 123 estabelecimentos do gênero em 2019 em relação ao ano de 2018

lawson konbini
Costuma-se dizer que existem lojas de conveniência (konbini) em todos os cantos do Japão. Porém, o número delas vem decaindo aos poucos, reportou a NHK.

Havia menos lojas no final do ano passado em comparação com o mesmo período de 2018, a primeira queda desde 2005, quando os dados foram disponibilizados.

Os gerentes de loja estão tendo que enfrentar uma concorrência feroz. Além disso, uma séria escassez de mão-de-obra está forçando o setor a rever o horário de funcionamento ininterrupto e a não abrir novas lojas.

Dados da Japan Franchise Association mostram que havia 55.620 lojas de conveniência no Japão até o final de 2019.

Este número representa menos 0,2%, ou menos 123 lojas em relação a 2018.

Mesmo assim, as vendas totais apresentaram uma tendência ascendente, subindo 1,7% em relação ao ano anterior, para um recorde de 11,16 trilhões de ienes, ou cerca de 101 bilhões de dólares.

Parte do aumento ocorreu devido a um programa de incentivos para pagamentos sem dinheiro. O governo introduziu a medida para amenizar o golpe de aumento do imposto sobre o consumo.

As principais lojas de conveniência também conseguiram aumentar os ganhos com uma estratégia de concentração em locais onde em princípio o serviço 24 horas pode ser mantido.
Fonte: Alternativa

Deixe um comentário

“Rei”, da nova era imperial, é escolhido o kanji do ano no Japão

O ideograma sozinho pode significar ordem, comando e auspicioso

Rei“Rei” (令), um dos ideogramas do nome da nova era imperial, foi escolhido como o kanji que melhor descreve o ano no Japão, informou a agência de notícias Kyodo nesta quinta-feira (12).

O kanji do ano é divulgado sempre em dezembro pela associação que regulamenta os testes de proficiência de kanji no Japão, após uma votação popular.

O monge Seihan Mori, do templo Kiyomizu, em Quioto, escreveu o kanji em um papel de 1,5 metro de comprimento e 1,3 metro de largura com um pincel gigante de caligrafia japonesa para fazer o anúncio no 25º evento anual de fim de ano.

“Rei” faz parte do nome da nova era, Reiwa (令和), que foi traduzido pelo governo como “bela harmonia”. O kanji sozinho, no entanto, pode significar ordem, comando e auspicioso. “Wa” quer dizer harmonia ou paz.

Entre as 216 mil sugestões, “shin” (新), que quer dizer novo, ficou em segundo lugar, seguido de “wa” (和).

No ano passado, o kanji escolhido foi “sai” (災), que significa “desastre”, depois de uma série de calamidades, tanto naturais quanto provocadas pelo homem.
Fonte: Alternativa

Deixe um comentário

Curso gratuito de computação comercial em Hamamatsu

As inscrições começam na terça-feira (5) e podem ser feitas até 29 de novembro

curso de computação comercial1O governo da província de Shizuoka, através do Colégio Técnico de Hamamatsu, vai promover um curso gratuito de computação comercial voltado especificamente para estrangeiros, a partir de 18 de dezembro, em um período de três meses com aulas de segunda a sexta-feira.

As inscrições começam na terça-feira (5) e podem ser feitas até 29 de novembro no Hellowork da jurisdição onde o interessado mora. Há vagas para somente 15 pessoas que forem aprovadas em uma prova de seleção.

Só podem participar estrangeiros que foram reconhecidos pelo Hellowork como aptos a fazer o curso. As aulas serão realizadas no Sasnet Hombukou, tendo como conteúdo funções de programas como Word e Excel e conhecimentos necessários para administrar uma empresa.

Fora a área de informática, os alunos aprenderão sobre costumes trabalhistas e como preencher um currículo. Os professores são japoneses, mas os alunos terão a ajuda de intérpretes para acompanhar as matérias.

A prova de seleção será realizada no dia 4 de dezembro, no Colégio Técnico de Hamamatsu, com leitura e escrita de hiragana e katakana, redação (propósito dos candidatos) e entrevista.

O curso em si é gratuito e o aluno precisa pagar apenas o material didático no valor de ¥8.930. Outras informações podem ser obtidas em português pelo telefone 053-462-5602.
curso de computação comercial2Fonte: Alterntativa

Deixe um comentário

Saitama abre consultas aos estrangeiros sobre danos com tufão Hagibis

Os residentes estrangeiros da província de Saitama que queiram se consultar sobre os danos sofridos pelo tufão têm atendimento em diversos idiomas

consultas aos estrangeiros
O tufão Hagibis que atingiu o Japão no sábado e domingo provocou desastres e danos em diversas províncias. O governo de Saitama informou sobre o balcão de atendimento aos residentes estrangeiros a respeito desses danos.

As consultas estão centralizadas na Divisão Internacional do Departamento de Cotidiano, com atendimento em português, espanhol, tagalog, inglês, chinês, coreano, vietnamita, tailandês e japonês de fácil compreensão.

O atendimento é das 9h às 16h, de segunda a sexta-feira, exceto nos feriados, tanto no local quanto por telefone.

Endereço: Saitama-shi Urawa-ku Takasago 3-5-1 3.º Prédio do Governo 2F (clique aqui para abrir o mapa)
Telefone: 048-833-3296
Fonte: Portal Mie

Deixe um comentário

Atividade manufatureira do Japão tem maior contração em 7 meses

Dados evidenciam amplo impacto da disputa comercial entre EUA e China

atividade manufatureira
A atividade manufatureira japonesa encolheu no ritmo mais rápido em sete meses em setembro, evidência do amplo impacto econômico da disputa comercial entre Estados Unidos e China e mantendo as autoridades sob pressão para intensificar os estímulos.

O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do Japão, calculado em parceria com o Jibun Bank, caiu para 48,9 em setembro, em dado ajustado sazonalmente, ante 49,3 no mês anterior, marcando o ritmo mais rápido de deterioração desde fevereiro.

O índice ficou abaixo da marca de 50,0 —que separa contração e expansão— pelo quinto mês consecutivo, pressionado por uma combinação de atritos comerciais, incerteza sobre o Brexit e agitação política em Hong Kong.

O PMI mostrou a produção das fábricas e o total de novos pedidos ambos contraindo pelo nono mês consecutivo, o “backlog” —uma medida de carga de processos além da capacidade da empresa, que costuma ser associada a receitas futuras— caiu para um nível não visto desde o final de 2012.

Os principais indicadores de atividade da pesquisa do PMI desenharam um quadro sombrio para o setor manufatureiro e, sem dúvida, reforçarão as expectativas de que o Banco do Japão aumente seu estímulo monetário.
Fonte: Alternativa com Reuters