Deixe um comentário

Japão recorda 74 anos do bombardeio atômico em Hiroshima

Pessoas de todo o Japão e visitantes de todo o mundo se reuniram para refletir sobre a tragédia e pedir por um mundo sem armas nucleares

hiroshimaPessoas no Japão fizeram uma pausa e lembraram as vítimas de um acontecimento que nunca poderá ser esquecido.

Em 6 de agosto de 1945, uma aeronave americana de guerra jogou uma bomba atômica sobre Hiroshima. Dezenas de milhares de pessoas morreram em um instante – e estimadas 140.000 perderam suas vidas até o fim daquele ano.

Pessoas de todo o país e visitantes de todo o mundo se reuniram para refletir sobre a tragédia e pedir por um mundo sem armas nucleares.

Cerca de 50.000 pessoas participaram da Cerimônia Memorial da Paz de Hiroshima. Representantes de 92 países estavam entre eles.

O prefeito de Hiroshima, Kazumi Matsui, colocou uma lista das vítimas em um cenotáfio, a qual inclui os nomes de 5.068 pessoas que morreram no ano passado. Agora 319.186 pessoas são homenageadas no monumento.

A cidade fez um minuto de silêncio às 8h15, horário exato que a bomba atômica foi jogada sobre a cidade.

Em sua declaração de paz, o prefeito deu destaque a um curto poema de um sobrevivente que tinha 5 anos quando a bomba foi lançada. O autor escreve sobre sua irmã mais nova que sangrava muito pela cabeça – e a fúria de sua mãe.

Os sobreviventes conhecidos como hibakusha estão ficando velhos e poucos em números. A média de idade deles é agora de 82.

O prefeito pediu ao governo japonês que ouvisse as vozes dos hibakushas, assinasse e ratificasse um tratado das Nações Unidas para proibir armas nucleares.

Potências nucleares como os EUA e a Rússia não apoiam o tratado. E o Japão, que depende de proteção nuclear dos EUA, não o assinou.

O primeiro-ministro Shinzo Abe mantém que o Japão não se juntará ao tratado das Nações Unidas e disse que a meta do tratado de abolição nuclear é a mesma do Japão, mas suas abordagens são diferentes.

Ele se comprometeu a continuar os esforços para um mundo sem armas nucleares.

“Estamos determinados a servir como ponte entre estados nucleares e não nucleares, pedindo persistentemente diálogo ao ganhar cooperação de ambos os lados, e liderar esforços feitos pela comunidade global”.

No fim da cerimônia, membros de coros locais executaram a canção Paz Hiroshima. Ela foi escrita para a primeira cerimônia e desde então cantada todos os anos.
Fonte: Portal Mie com NHK

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: